Gastronomia e vinhos do Vale do São Francisco

By Rodolpho Leonardo  11 fev, 2009   Postado em História, Prato Principal

Gastronomia e vinhos do Vale do São FranciscoEstive neste final de semana no Ourominas Grande Hotel Araxá. Um super hotel, gigante. Mas foi no caminho até lá que descobri paisagens fantásticas e até passei pela primeira cidade banhada pelo Velho Chico (Rio São Francisco, um dos mais importantes rios do país), Iguatama, MG. E isso me inspirou sobre os peixes de água doce encontrados por lá.  Corvina, Cascudo Preto, Matrinchá, Serrudo, Tucunaré, Traíra, Peixe Cachorro (famoso no comercial da VW), Piaba do rabo amarelo, Cangati, entre outros.

A pesca no Velho Chico é uma das principais atividades econônicas de centenas de famílias ribeirinhas e é claro o pescado passa a ser quase que essencial na alimentação dos povos nessa região. Além de ser uma excelente fonte de proteína animal, o peixe ainda é leve e saudável e possui grande quantidade de minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo e cobalto – é também fonte das vitaminas A, D e B.

O Velho Chico é também famoso pela produção de vinhos e por estar situado entre os paralelos 8 e 9ºS, cujo clima é caracterizado como tropical semi-árido, com temperatura média em torno dos 26ºC, pluviosidade de aproximadamente 500 mm, concentrada entre os meses de janeiro a abril, a 330 m de altitude. Trata-se da única região do mundo que produz uvas o ano todo, sendo possível, dependendo da cultivada, colher entre duas e três safras anualmente.

Esta característica vem fazendo com que o Vale tenha a devida reputação e seja tão conhecido, com grande potencial de produção de vinhos com rentabilidade. Além disso, é possível realizar o escalonamento da produção ao longo do ano, o que reduz os investimentos em termos de infra-estrutura para a elaboração dos vinhos, além de possibilitar escolher os períodos do ano mais favoráveis para que se consigam uvas e vinhos de melhor qualidade e com tipicidades. A irrigação a partir da água do Rio São Francisco, de excelente qualidade, é o fator principal que permite com que as videiras se desenvolvam o ano todo, possibilitando decidir quando iniciar uma nova safra e prever a data da colheita.

Por isso, esse casamento de vinhos jovens, como o Miolo Fortaleza do Seival Viognier 2008, é uma boa pedida para esta receita de Traíra grelhada às ervas. O interesante é que como se trata de uma receita simples, ela é excelente para aquele churrasco que você está para preparar para os amigos e mostrar seus dotes culinários. Ela pode ser feita com qualquer peixe (de água doce ou salgada) e com qualquer corte (inteiro, postas ou filetado).

Então vamos lá, levando em conta uma receita para 4 pessoas:

  • 2 kg de traíra limpa (o corte pode ser o que você quiser, mas utilizarei postas);
  • 1 maço de salsinha;
  • 1 maço de cebolinha;
  • ¼ de maço de estragão fresco;
  • 3 ramos de tomilho;
  • ¼ de maço de coentro (cilantro);
  • 150 ml de azeite virgem;
  • 4 dentes de alho;
  • 30 g de sal grosso  (se for fazer em churrasqueira);
  • Pimenta-do-reino moída na hora (o quanto quiser);
  • 50 g de madeira de nogueira seca;
  • ½ saco de carvão para churrasco.

Peixe grelhado - Velho ChicoNo dia anterior ao preparo, você deve colocar todas as ervas e o alho em um liquidificador ou processador, e processar acrescentando aos poucos todo o azeite, transformando-o em uma espécie de pesto. Depois, em uma vasilha apropriada com tampa, você irá marinar as postas de peixe nesta mistura por 1 dia. No dia do preparo você deve lascar a madeira e colocá-la de molho na água por ½ hora. Acenda a churrasqueira com o carvão. Quando estiver tudo pronto para assar o peixe, você deve jogar a madeira na churrasqueira para fazer uma leve defumação e em uma grelha irá assar o peixe, já temperado com sal e pimenta, por cerca de 10 minutos – dependendo da espessura da posta.

E, voilá, é só servir em um prato com um pouco de molho campanha (vulgo vinagrete) e apreciar junto com o vinho.

Crédito da foto do peixe para Blog do Fiote.

 

Com dificuldades nas palavras usadas neste post? Visite nossa página Glossário ou envie-nos uma pergunta a respeito.

2 respostas para “Gastronomia e vinhos do Vale do São Francisco”

  1. Fala Navarro…, bom sei sei que vc não come peixe, mas eu escrevi este especialmente pra ver se lendo você passa a gostar mais e talvez algum dia experimente… hehehhe. já estou trabalhando em uma receita que sei que você vai gostar, aquele medalhão de filet que fiz la em sampa pra você e pra Paulinha.
    Um grande abraço,

  2. Navarro disse:

    Pô Rod, mais receita de peixe? Que tal preparar alguma coisa com carne, filet e frango? hahaha, brincadeira do seu amigo que não gosta de peixe. Rapaz, o blog está super bacana. Manda ver!

    PS: você havia falado de problemas no acesso, mas aqui está tudo normal e bem rápido.

    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline