Como limpar lulas

By Rodolpho Leonardo  05 set, 2011   Postado em Ingredientes, Série Cozinhando

A lula é um molusco marinhos cefalópode (com os pés na cabeça) com váriadas subdivisões e tipos diferentes. É geralmente utilizado em regiões litorâneas ao redor do globo pela sua versatilidade e sabor. Usada em rodelas, inteiras, pedaços, picados e até moídas a lula é comumente mencionada na culinária brasileira na forma à dorê, que pode significar lula salteada, lula frita e até mesmo lula assada. Escolha a sua. Depende muito do local e da receita.

A lista com variedades de receitas com lula também é muito grande, pois ela pode aparecer, frita, cozida, recheada, ao molho, em sopas, ceviches e até mesmo sushi e porque não sashimi. Geralmente as lulas maiores são utilizadas em preparações que exigem tempo maior de cocção e as menores, utilizadas em meios mais rápidos como salteados e pratos asiáticos de wok. Apesar de poderem ser compradas limpas e congeladas, as frescas e inteiras são mais saborosas.

Para limpar lulas frescas é necessário seguir estes simples passos:

  • Segure firme a lula com uma mão e com a outra agarre a cabeça e pressionando firme, puxe-a separando-a do corpo. Grande parte dos órgãos internos irá vir com a cabeça. Se necessário, pode ir girando a cabeça para desprender mais facilmente;
  • Separe os tentáculos da cabeça cortando-os abaixo dos olhos. Pode-se retirar os 2 tentáculos longos se quiser.  No meio dos tentáculos, você vai ver o bico da lula (ou boca), para retirá-lo é necessário espremer pela parte de trás dos tentáculos. Reserve os tentáculos e o corpo (se quiser utilizar o saco de tinta, reserve-o também) e jogue o resto fora ou use como isca em pesca;
  • Na parte interna do corpo, existe uma estrutura de cartilagem transparente parecendo plástico, puxe-a, enfiando os dedos dentro do corpo e certificando que não existe nenhum outro pedaço;
  • Retire a pele da lula, simplesmente descascando-a ou se necessário fazendo uma mini incisão com a ponta da faca;
  • A lula possui duas “asinhas”, retire-as puxando para longe do corpo e com uma faca corte a parte que estava grudada no corpo;
  • Pode ser necessário, virar a lula do avesso e verificar se não a nada preso na parte interna. Com a ajuda de um pano seco, limpe-a por completo, dentro e fora. Se necessário pode passar pela água;
  • Se ao retirar a cabeça e os órgãos internos o saco de tinta estourar, não se preocupe, depois de tudo removido só passe-a por água corrente até sair toda a tinta. A tinta pode ser usada para tingir massas e risotos, bem como outras preparações;

Pronto, a lula está limpa e pronta para ser usada. Se for usada inteira ou recheada, é necessário fazer cortes superficiais em formato de losango para evitar que a lula fique dura no processo de cozimento. Se cortada em anéis não é necessário as marcações em losango. Se utilizada as “asinhas” da lula, faça também as marcações. Agora é só escolher o método de preparo e deliciar-se com o resultado. Bom apetite!

 

Com dificuldades nas palavras usadas neste post? Visite nossa página Glossário ou envie-nos uma pergunta a respeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline